7 de abril de 2011

Sarna Sarcóptica em Cães

Família: Sarcoptidae


Gênero: Sarcoptes


Espécie: Sarcoptes scabiei


       Contorno arredondado, patas curtas e  numerosas estrias transversais no dorso são características observadas e importantes para a identificação da sarna sarcóptica. Este ácaro possui distribuição mundial e pode ter como hospedeiro qualquer mamífero doméstico, ou ainda, o homem.
       O ciclo evolutivo inicia-se quando uma fêmea já fertilizada produz uma galeria nas camadas superiores da epiderme do animal infestado, promovendo neste "túnel" a postura de seus ovos. A eclosão ocorre cerca de 3 a 5 dias após a postura. As respectivas larvas escavam novos canais nas camadas superficiais da pele e formam "bolsas de muda" onde passam pelo estágio ninfa e posteriormente, estágio adulto. Depois de certo tempo, o macho adulto procura nova fêmea e a fertiliza, dando continuidade ao ciclo, que dura de 17 a 21 dias.
     A infecção de novos animais se dá através do contato físico entre pele do hospedeiro atual e pele do possível futuro hospedeiro.
     O Sarcoptes possui como áreas de preferência para infestação, as orelhas, o focinho, a face e os cotovelos do hospedeiro, porém, pode também ser encontrada por todo corpo do animal. Como sinal clínico inicial há presença de eritema, com formação de pápulas, sendo seguido de formação de escamas e crostas em associação com alopecia e prurido intenso, resultando ainda em traumas autoproduzidos.
     Quando o tratamento é tardio, a pele pode ser completamente envolvida e os cães acabam ficando debilitados havendo também a presença de emagrecimento juntamente com um forte odor ácido  que exala do corpo do animal.
     Para suspeita diagnóstica, pode-se tomar como base um animal que apresente as bordas das orelhas acometidas (devido aos arranhões por coceira), há sinais evidentes da intensa coceira por partes ou todo o corpo do animal e por ser altamente contagiosa, provavelmente outros animais que estejam no mesmo ambiente também estarão manifestando os mesmo sinais.
   A confirmação do diagnóstico poderá ser feita em laboratório veterinário, através de exame de raspado de pele para a presença de ácaros.

Sarcoptes scabiei em raspado de pele de cão.
Fonte: Arquivo Pessoal (2011).

Sarcoptes scabiei em raspado de pele de cão.
Fonte: Arquivo Pessoal (2011).

Sarcoptes scabiei em raspado de pele de cão.
Fonte: Arquivo Pessoal (2011).

Sarcoptes scabiei em raspado de pele de cão.
Fonte: Arquivo Pessoal (2011).


      Os cães que apresentarem resultado positivo para o exame clínico e laboratorial, deverão ser banhados uma vez por semana durante um mês ou até que as lesões desapareçam e no mínimo dois raspados de pele sejam negativados consecutivamente. Os acaricidas mais utilizados são compostos organoclorados e organofosforados.
     O cão que já se encontrar infestado, deverá ser tratado e mantido isolado de outros animais para que não promova a disseminação da sarna aos outros animais do local. Caso o contato entre os animais infestados e não infestados da propriedade já tenha ocorrido, deve-se fazer o tratamento/controle em todos.







Fonte: http://www.youtube.com/user/labmedvet


_________________________________________________________________________________________________________________
  Referências 


GEVAERD, E; ROZA, T.R. OCORRENCIA DE SARNA NOS CÃES DOS CLIENTES DA CLÍNICA VETERINÁRIA VITAVET, NO MUNICÍPIO DE BRUSQUE – SC. 2008. 16f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais). Instituto Qualittas de Pós Graduação, Universidade Castelo Branco, Rio de Janeiro, 2008. Disponível em <http://www.qualittas.com.br/documentos/Ocorrencia%20de%20Sarna%20-%20Eduardo%20Gevaerd.pdf>.

Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária. [on-line]. Ano VI – Número 10 – Janeiro de 2008 – Periódicos Semestral. Acesso em <http://www.revista.inf.br/veterinaria10/revisao/edic-vi-n10-RL80.pdf>.

URQUHART, G. M; ARMOUR, J.; DUNCAN, J. L.; DUNN, A. M.; JENNINGS, F. W. Parasitologia veterinária. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
________________________________________________________________________________
OBS: Todas as fotos deste POST referenciadas como arquivo pessoal, foram tiradas por mim, durante serviços prestados ao Animallab (www.animallab.com.br).
               
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...