15 de julho de 2011

Entendendo melhor o Hemograma Completo - Plaquetas

Fonte: www.petlabor.com.br

PLAQUETAS

Conhecidas também como trombócitos, são pequenos fragmentos citoplasmáticos derivados de megacariócitos e são produzidos principalmente na medula  óssea. A liberação plaquetária ocorre devido ao estímulo da trombopoietina e sua concentração circulante é regulada pela massa total de plaquetas circulantes.
Como função, possui o auxílio na hemostasia primária e secundária.

Trombocitopenia

Entende-se por trombocitopenia, a diminuição do número de plaquetas, o que poderá acarretar em maior facilidade de ocorrência de sangramentos.
A trombocitopenia pode ocorrer por diminuição na produção por mielossupressão (medicamentos, imuno-mediada, causas infecciosas, uremia), vida média reduzida ou destruição plaquetária (causas infecciosas, imuno mediada, hemorragia aguda e severa, CID, alterações funcionais), redução do número de plaquetas (causas tóxicas, anemias ferroprivas severas), distribuição anormal por sequestro (esplenomegalia, hipotermia severa, endotoxemia), mecanismos idiopáticos (anafilaxia, doenças infecciosas, neoplasia).
Quando a contagem plaquetária for menor que 20.000 por microlitro, haverá suspeita de doença imunomediada.

Trombocitose

Entende-se por tombrocitose, o aumento do número de plaquetas. Esta ocorrência poderá se dar por aumento na produção de plaquetas, diminuição de retirada de plaquetas da circulação, diminuição do sequestro plaquetário. A causa mais comum de trombocitose é a contração esplênica por liberação de epinefrina.
Encontra-se dividida em forma primária e secundária. Na forma primária, ocorrerá por proliferação neoplásica na medula óssea (leucemias, mielofibrose...), na forma secundária, poderá ocorrer por estímulo da medula óssea (Anemias regenerativas, endocrinopatias, inflamação séptica ou asséptica, neoplasia, corticoterapia, antibioticoterapia, quimioterapia, recuperação de trombocitopenia imunomediada) ou ainda por redução do clearence esplênico.


Alterações Plaquetárias

Macroplaquetas: Plaquetas maiores que o normal (achado comum em felinos); podem estar presentes em animais com contagens de plaquetas normais durante a fase de recuperação de trombocitopenias.
Agregados Plaquetários: Plaquetas aderidas = impede a contagem real e pode gerar falsa plaquetometria.



HEMÁCIAS / ERITRÓCITOS


Volume Globular Médio (VGM) = Avaliação do volume das hemácias. Determina parâmetros como normocitose, microcitose ou macrocitose. A microcitose poderá estar presente por deficiência de ferro e doenças crônicas. A macrocitose poderá aparecer por presença de reticulócitos, deficiência de vitamina b12 e ácido fólico.

Concentração de Hemoglobina Globular Média (CHGM) = Avaliação da hemoglobina por 100 mL de hemácias.
Determina parâmetros como normocromia e hipocromia.

Red Cell Distribution Width (RDW) = Avaliação da variação do tamanho das hemácias. Amplitude de distribuição das hemácias. Determina presença de anisocitose (por possível deficiência de ferro).

Hematócrito: Representa o volume ocupado pelos eritrócitos contidos numa certa quantidade de sangue total.


Possíveis alterações presentes na leitura da lâmina

Policromasia = Poderá se dar por baixa concentração de hemoglobina, levando também a hipocromia; células com diferentes concentrações de hemoglobina ou ainda, presença de grande número de reticulócitos.

Anisocromia = Células com diferentes concentrações de hemoglobina.

Poiquilocitose = Variação na forma das hemácias.

Eliptócitos = Em gatos: Por leucemia linfoblástica, desordens mieloproliferativas, lipidose hepática;
                    Em cães: Por mielofibrose, síndrome mielodisplásica, glomerulonefrite.

Esferócitos = Só em cães: Por anemia hemolítica auto-imune.

Dacriócitos = Em cães e gatos com desordens mieloproliferativas e glomerulonefrites.

Codócitos = Em anemias hemolíticas auto imunes e anemias ferroprivas.

Excentrócitos = Por danos oxidativos.

Acantócitos = Por aumento de colesterol sérico, doença hepática, hemangiossarcoma, CID, glomerulonefrite.

Esquistócitos = Em cães: Microangiopatias, CID, anemias ferroprivas, glomerulonefrite.

Inclusões = Por aumento da presença de parasitos ou defeitos de eritropoiese.

Corpúsculo de Howell Jolly = Após esplenectomia, tratamento com glicocorticóides ou vincristina.

Corpúsculo de Heinz = Por anemia hemolítca, deficiência de glicose-6-fosfato hidrogenase, ingestão de cebola.

Pontilhado Basofílico = Por intoxicação ou em anemias regenerativas (ruminantes).


________________________________________________________________________________________

REFERÊNCIAS









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar !

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...